Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/storage/9/2d/f0/fimacodobrasil/public_html/blog/wp-content/themes/Divi/includes/builder/functions.php on line 5892
Arquivos Reciclagem animal | Fimaco
Escolha uma Página
Como você tem feito o controle de odores no processamento de resíduos de animais?

Como você tem feito o controle de odores no processamento de resíduos de animais?

É fundamental que empresas que atuam no setor de reciclagem animal, realizem um eficiente controle de odores. Isso porque, o processamento dos restos de animais vindos de açougues e frigoríficos, por exemplo, possuem alta emissão de odores.

A transformação dos resíduos animais em produtos como rações, farinhas, biodiesel e até produtos de higiene, pode gerar vários poluentes atmosféricos, como vapores e gases com mau cheiro e não condensáveis. 

Nesse sentido, existem algumas ações que devem ser realizadas, a fim de efetuar esse controle de forma eficaz e garantir que a reciclagem animal seja completamente assertiva.

Continue acompanhando este conteúdo para entender a importância do controle de odores no processamento de resíduos de animais e quais as formas eficientes de colocar esses cuidados em prática. Confira!

Importância do controle de odores no processamento de resíduos de animais

Pelo simples fato de se tratar de odor, é algo desagradável, e você provavelmente não vai querer a sua empresa ligada a isso. 

Sem falar que esse mau cheiro é um grande inconveniente para as comunidades vizinhas. E quando não controlado, o processo de reciclagem de animal pode começar a ser mal visto e acarretar ideias contrárias sobre o processo.

No entanto, a reciclagem animal tem uma contribuição muito valiosa ao meio ambiente, sem ela, os estragos ambientais seriam imensos. Então, não se deve deixar esse ganho ser impactado por descuidos com os odores que o processo pode gerar.

Além disso, o mau cheiro gerado pela reciclagem animal, pode até mesmo prejudicar a saúde das pessoas e causar incômodos para órgãos ambientais.

Ou seja, você precisa garantir que o processo de reciclagem animal seja realizado de forma inteligente, por meio de um processo correto do início ao fim. E para você ficar devidamente por dentro do assunto, separamos a seguir, algumas formas de controlar esse mau cheiro.

Condensação

Por meio de condensadores é feito a separação da água dos gases não condensáveis e assim, diminui a carga no sistema de tratamento. 

Mas, a condensação sozinha não é 100% eficaz para remover o mau cheiro, recomenda-se que seja associada à pós-queimadores (incineradores de gases).

Absorção

Para o controle de odores na reciclagem animal, é possível fazer o processo de absorção, também conhecido como Lavagem de gases. 

Usado para o tratamento de gases efluentes, esse procedimento oferece vantagens econômicas em relação à incineração. Principalmente em grandes vazões de gás saturado com umidade e concentrações mais baixas de substâncias odoríferas.

Na prática, para a absorção ser eficaz é preciso usar equipamentos como colunas de pratos com borbulhadores, torres de enchimento, câmaras de spray e lavadores venturi. As soluções utilizadas nos lavadores são ácidos, bases e oxidantes químicos. 

É preciso que os lavadores favoreçam um contato perfeito entre as substâncias odoríferas e o líquido de lavagem, garantindo a adequada difusão e reações químicas. 

Oxidação térmica

Nos processos de reciclagem animal, a oxidação térmica é o método que apresenta mais eficácia para remover os odores. Esse método pode ser feito sozinho ou com um sistema acoplado em outros equipamentos.

É amplamente eficaz, mas apresenta a desvantagem do alto consumo de combustível, porque estamos falando de um grande volume de gases odoríferos a serem tratados.

Dicas para controlar odores na reciclagem animal

Dicas para controlar odores na reciclagem animal

Além dos processos feitos com máquinas e sistemas de tratamentos de efluentes citados anteriormente, também existem algumas práticas de gerenciamento que podem ser adotadas como:

Recebimento e manuseio correto

No recebimento dos restos dos animais, é preciso ser feito o manuseio correto, pois isso agiliza o processamento dos resíduos, para que seja feito o mais rápido possível.

Após cada período de trabalho, é preciso limpar os recipientes e trituradores, já que restos de tecidos orgânicos podem começar a se decompor e gerar odor típico de carniça, o que nos leva ao próximo ponto.

Limpeza do ambiente e equipamentos

Odores de restos de animais em decomposição são atrativos a vários insetos e roedores. Ou seja, a higienização é essencial para o controle de odores, assim como para evitar que doenças se proliferem.

Além da limpeza dos equipamentos, também é importante que a unidade seja constantemente limpa e higienizada. Com o objetivo de evitar acúmulo de material putrescível nas paredes, escoras, cantos e pátios de circulação.

Controle do processo

É preciso evitar imprevistos no processo, como picos de superaquecimento nos digestores. Isso porque, ele pode causar destruição térmica dos tecidos cárneos, e a consequência é a geração dos desagradáveis odores.

Cuidado com os equipamentos

Os equipamentos usados no tratamento e manejo dos resíduos precisam ser devidamente dimensionados, operados e selados, para evitar que aconteçam sobrecargas e vazamentos.

Manutenção preventiva

É melhor garantir que tudo esteja em ordem, do que ter que lidar com problemas futuros que poderiam ter sido evitados. Neste cenário, é inteligente seguir um plano de manutenção preventiva.

Isso principalmente em equipamentos de controle de processos e naqueles que necessitam de maior esforço de operação.

E então?

Nosso objetivo neste conteúdo foi ajudá-lo a entender melhor a importância do controle de odores no processamento de resíduos de animais. Isso com o intuito de que você possa fazer uma análise se a forma como a sua indústria está fazendo o processo, está correto ou precisa de alguns ajustes.

Vale ressaltar, que dado a importância da prática de reciclagem animal, o mau cheiro causado no processo precisa ser devidamente controlado. 

Aliás, práticas inteligentes de engenharia alinhadas a uma boa gestão podem fazer total diferença entre unidades industriais e a sociedade. Onde os dois lados saem ganhando, sem que ninguém seja prejudicado.

Se você quer garantir mais qualidade no processamento de subprodutos de animais e ainda ter assertividade no controle de odores, clique abaixo, entre em contato conosco e solicite um orçamento!

Orçamento Planta de Reciclagem Animal

Relevância da indústria de reciclagem animal durante crise gerada pelo COVID-19!

Relevância da indústria de reciclagem animal durante crise gerada pelo COVID-19!

A indústria de reciclagem animal tem se firmado cada vez mais no mercado como uma atividade altamente essencial, segura e muito válida no âmbito sustentável. 

No Brasil, a relevância da reciclagem animal só tende a aumentar, sendo essa a solução mais adequada já que falamos do país como um dos maiores produtores de proteína animal em escala global.

Em contrapartida, a esse grande volume de animais abatidos, tem se o crescimento de resíduos gerados, ou seja, o setor de reciclagem animal entra para balancear tudo isso e dar um rumo inteligente e eficiente nesta cadeia de produção.

E é sobre isso que vamos tratar no decorrer deste artigo, a importância da indústria de reciclagem animal, os benefícios desta atividade e a sua relevância frente à crise gerada pelo COVID-19. Confira!

Qual a importância da indústria de reciclagem animal?

Como consequência da crescente produção do setor agrícola, quem também ganha ascensão é a reciclagem animal, usado para destinar melhor os resíduos animais.

Através desse processo industrial, as penas, ossos, sangue e outros resíduos são transformados em novos materiais, beneficiando a indústria de ração, biodiesel, higiene, limpeza, dentre outros.

Nesse sentido, é possível ter uma noção do quão remediado a produção de proteína animal se torna quando alinhada a empresas com planta de reciclagem animal.

Apenas para se ter uma ideia da importância do setor de reciclagem, segundo dados da revista Graxaria Brasileira, edição junho/2020, só no ano de 2019 foram 13 milhões de toneladas de resíduos retirados do meio ambiente e, considerando que no Brasil há em torno de 3 mil lixões, se não existisse o trabalho das empresas de reciclagem animal, o país iria precisar de mais 30% desse total de lixões.

Ou seja, além de transformar resíduos em subprodutos que beneficiam outras áreas, o processo de reciclagem animal ainda ajuda a sanar uma parcela dos problemas ambientais. Sem dúvida, o trabalho das empresas de reciclagem animal é essencial em questões públicas, econômicas e ambientais.

Por que investir na Reciclagem Animal no Brasil?

Basta saber que o Brasil tem números expressivos de abatedouros e frigoríficos em escala mundial, para entender a importância do mercado de reciclagem animal no país.

Esta é uma solução inteligente e eficaz para dar rumo aos resíduos, dando continuidade a algumas cadeias de produção ao mesmo tempo em que ajuda na saúde do meio ambiente.

Para os responsáveis por frigoríficos, por exemplo, é importante ficar atento neste mercado, pois ele só tem a oferecer vantagens aos produtores e fornecedores de proteína vegetal – a indústria de reciclagem animal é o investimento certo para alavancar os negócios de forma consciente e lucrativa.

Para visualizar melhor o potencial de crescimento do setor de reciclagem animal e entender que este é um investimento necessário, de acordo com a Embrapa, a indústria com maior potencial de reciclagem no país é da reciclagem animal, na qual o Brasil recicla 99% dos resíduos derivados de estabelecimentos de abate e varejistas

Com essa tecnologia, torna-se viável reciclar tais materiais de forma limpa e segura. Além disso, algo interessante de se pontuar é que em meio a atual pandemia, a indústria de reciclagem animal se manteve e vem se fortalecendo.

Entenda mais sobre a indústria de reciclagem animal e a crise do COVID-19 no próximo item.

Download Guia subprodutos conforme cada espécie animal

Qual a relevância da indústria de reciclagem animal durante crise do COVID-19?

A pandemia causada pelo COVID-19 está afetando pessoas e empresas em todo o mundo e, como observado no estudo feito por pesquisadores da Embrapa e CiCarne, isso tem feito com que os governos mantenham apenas a infraestrutura essencial em operação. 

Segundo a Embrapa, a força desse setor frente a pandemia fez com que não apenas no Brasil, mas também os Estados Unidos e alguns países da Europa passassem a considerar a indústria de reciclagem animal tão relevante quanto a produção e a distribuição de carne para consumo humano.

Desta forma, imagine o que aconteceria se abatedouros e frigoríficos não conseguissem dar uma destinação correta aos resíduos devido ao caos da pandemia. Tão essencial quanto o setor de produção animal, é a indústria de reciclagem animal.

Empresas de reciclagem animal são consideradas relevantes pelo governo do Brasil, Estados Unidos e Europa, pois além de entenderem a importância da sustentabilidade, ainda atuam na produção de importantes subprodutos para outras áreas de produção, incluindo a ração animal.

Nesse sentido, a indústria de reciclagem animal permanece atuando durante a pandemia do COVID-19. Isso porque, este setor já está acostumado a trabalhar com materiais potencialmente perigosos, tendo alto controle preventivo de doenças e rastreabilidade da matéria-prima.

Tendo tudo dentro do que é previsto nas leis e normas, a indústria de reciclagem animal precisa desinfetar as instalações regularmente. Também, na rotina de trabalho, todas as equipes usam equipamentos de proteção para a própria segurança e para evitar risco de zoonoses.

Além disso, mais uma medida adotada é o processamento que garante que o micro-organismo não esteja presente em alimentos para animais, sendo eliminado em minutos a 70°C. 

O processo da indústria de reciclagem animal é realizado em temperaturas de 115°C a 145°C por 40 a 90 minutos – dependendo do tipo de sistema e materiais. 

E então?

Trouxemos neste artigo pontos relevantes sobre o mercado da indústria de reciclagem animal, além dos seus pontos positivos e a força que a manteve relevante em meio a atual pandemia.

Muito além de movimentar outros mercados com a geração de subprodutos a partir de resíduos que poderiam ser descartados incorretamente, sua indústria pode gerar receita e ainda contribuir de maneira eficaz com o meio ambiente ao contar com uma planta de reciclagem animal para fazer o processamento dos resíduos gerados!

Esperamos ter ajudado você a entender um pouco mais sobre importância da reciclagem animal, principalmente no cenário atual, onde ela se mantém como um serviço essencial, seguro e sustentável!

Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato conosco! Agora, se você quer entender mais sobre quais tipos de subprodutos podem ser gerados conforme cada espécie animal, clique abaixo e faça o download gratuito do nosso guia sobre o assunto!

Download Guia subprodutos conforme cada espécie animal

Planta de reciclagem animal: você sabe como realizar a limpeza dos equipamentos?

Planta de reciclagem animal: você sabe como realizar a limpeza dos equipamentos?

Você realiza a limpeza dos equipamentos da sua planta de reciclagem animal constantemente? Esta é uma prática indispensável para frigoríficos que processam resíduos animais. 

A importância desta higienização está em evitar vetores de doenças e geração de odores, contribuindo para uma atuação mais sustentável.

Nesse sentido, abordamos a seguir qual é a relevância das rotinas de limpeza de equipamentos em seu frigorífico, quais são as principais recomendações do MAPA, e ainda, quais processos de limpeza e higienização podem ser implementados. Confira!

Entenda a importância da limpeza dos equipamentos na reciclagem animal

Entre as boas práticas da reciclagem animal está a limpeza adequada dos equipamentos. Como se tratam de atividades envolvendo matéria-prima de origem animal, é fundamental adotar medidas preventivas e de higiene para evitar problemas na planta, como o acúmulo de resíduos nas etapas do processo produtivo. 

Quando há este acúmulo nos equipamentos, a planta pode sofrer com a ocorrência de vetores e odores, por exemplo. 

Por isso, a área onde os equipamentos de reciclagem animal operam deve estar sempre higienizada.

O funcionamento da planta de reciclagem animal envolve em geral muitos cuidados, relacionados principalmente à redução do impacto ambiental. Nesse sentido, realizar a limpeza regular dos equipamentos contribui de forma indireta para o tratamento de gases e odores, uma vez que evita a poluição atmosférica.

A seguir, entenda quais são as principais recomendações de higiene a serem seguidas!

Recomendações de higiene para plantas de reciclagem animal

Como a reciclagem animal está relacionada a questões ambientais, um dos órgãos que regulariza as atividades deste setor é o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). É possível encontrar diversos requisitos e recomendações na Instrução Normativa 34/2008, publicada pelo Ministério. 

Esta instrução diz respeito ao regulamento técnico da inspeção higiênico sanitária e tecnológica do processamento de resíduos de animais.

O MAPA recomenda que a empresa que lida com o processamento destes resíduos tenha espaços suficientes para atender a todas as operações, permitindo a higienização adequada tanto das instalações, como dos equipamentos e utensílios utilizados. 

Além disso, a higiene dos edifícios, equipamentos, utensílios e instalações deve ser mantida antes, durante e após o processamento dos resíduos. 

Outro ponto importante na Instrução Normativa determina a identificação e armazenamento de produtos de limpeza em local adequado, que seja fora de áreas de processamento e armazenagem do produto acabado.

O Manual de Ações Ambientais Estratégicas, publicado pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (CETESB) e voltado para as plantas de reciclagem, também recomenda:

“As áreas do processo produtivo, principalmente a área de circulação de matérias-primas, devem ser revestidas de pisos impermeáveis e devem ser higienizados diariamente. As paredes, cantos e equipamentos também devem ser inclusos na rotina de higienização da empresa, de forma a serem criados cronogramas de limpeza, evitando-se dessa forma, qualquer acúmulo inesperado nas instalações da empresa.”

Uma prática que pode contribuir para a implementação das medidas de higiene necessárias é o treinamento das equipes que operam os equipamentos, bem como dos profissionais responsáveis pela limpeza do local. 

Processos de limpeza e higienização de equipamentos

Você pode adotar diversos processos de limpeza de equipamentos em seu frigorífico. Os principais, recomendados no Guia Técnico Ambiental de Graxarias, também publicado pela CETESB, são:

  • Os materiais que caem nos pisos do local de processamento devem ser recolhidos a seco imediatamente e colocados em recipientes específicos para que possam retornar ao processo
  • Os resíduos do processamento podem ser removidos com jatos de água direcionados aos drenos ou canaletas
  • Ao final de cada turno de produção, ou ainda de um lote de produção, é preciso enxaguar com água de mangueiras de baixa pressão todas as áreas de processo e seus respectivos equipamentos. Após este enxágue, aplica-se uma solução diluída de detergente apropriado sobre todas as superfícies
  • Depois de 20 minutos decorridos do processo anterior, estas superfícies devem ser enxaguadas com água quente à alta pressão
  • Uma opção para complementar a limpeza é utilizar uma solução diluída de composto sanitizante como um spray, após o enxágue das superfícies.

É essencial destacar que os produtos de limpeza são formulados para situações específicas. Assim, existem produtos para limpezas mais completas e difíceis, e outros para usos gerais. 

Ainda, o nível de limpeza pode variar conforme os produtos utilizados, o tempo de ação, quantidade e temperatura da água, ou mesmo o grau de ação mecânica aplicada.

Isso quer dizer que quando a intensidade de um destes elementos é reduzida, outro aspecto pode ser elevado para que seja possível atingir o mesmo resultado na limpeza. Ou seja, trata-se de uma compensação. 

Este princípio também pode ser aplicado no sentido contrário. Por exemplo, se for utilizada uma pressão maior da água, a quantidade pode ser reduzida. 

E então?

Como você viu, a limpeza dos equipamentos de uma planta de reciclagem animal é fundamental para o bom funcionamento do frigorífico, assim como a redução do impacto ambiental.

Órgãos como o MAPA e a CETESB recomendam que sejam implementadas rotinas de limpeza tanto nos equipamentos utilizados como no local onde são realizados os processos produtivos. 

Uma das vantagens da limpeza regular nos equipamentos é a redução da poluição atmosférica. Se você deseja se aprofundar neste assunto, clique aqui e entenda como funcionam os métodos de tratamento de odores em graxarias!

5 motivos para o seu frigorífico contar com uma planta de reciclagem animal na fábrica de ração!

5 motivos para o seu frigorífico contar com uma planta de reciclagem animal na fábrica de ração!

Em frigoríficos de médio ou grande porte, é viável e até mesmo recomendado contar com uma fábrica de ração própria, uma vez que ela garante que toda a cadeia seja nutrida de maneira mais prática, econômica e sustentável, desde a criação até o abate dos animais. 

Nesse sentido, a aquisição de uma planta de reciclagem animal é indispensável em termos financeiros e de sustentabilidade, já que ela determina os melhores parâmetros para que os restos sejam reaproveitados de maneira segura e correta.  

A seguir, entenda a importância desse tipo de operação e descubra quais são os seus 5 principais benefícios! Continue a leitura!

Qual a importância da reciclagem animal?

Após comercializar as carnes consideradas nobres junto aos consumidores, os frigoríficos precisam lidar com uma série de sobras oriundas de suas atividades de abate e separação. 

Ossos, gorduras, vísceras, carcaças e penas são alguns exemplos desses subprodutos que, se não reaproveitados, podem representar grandes desperdícios e até causar danos ao meio ambiente.

Como eles só podem ser descartados ou manuseados sob uma série de parâmetros rigorosos, a reciclagem animal serve justamente para que a sua manipulação seja a mais correta e vantajosa possível. 

Entre os produtos que voltam ao mercado a partir dessas matérias-primas, que inicialmente seriam inutilizadas, estão insumos como farinha de carne, de ossos e de sangue, gorduras diversas, óleos, colágeno e até gelatina. 

Como mencionamos anteriormente, além de gerar receita ao comercializar restos animais com empresas especializadas em sua reciclagem, os frigoríficos podem contar com uma operação própria para essa finalidade. 

A produção de rações é uma das atividades mais comuns entre os grandes frigoríficos nesse sentido, já que elas podem servir para retroalimentar as criações internas ou ainda serem comercializadas para terceiros, especialmente no segmento pet. 

Com a importância desse tipo de atividade em mente, especialmente voltada à fábrica de ração, confira quais são as suas principais vantagens no próximo item! 

Quais os benefícios desse tipo de cuidado?

Agora que você já sabe quais são os fatores que tornam a reciclagem animal tão importante para os frigoríficos – e para o mercado como um todo – fique por dentro de ainda mais detalhes que atestam os benefícios desse tipo de operação:

1 Tenha os equipamentos adequados para a fabricação de ração

A farinha de carne e osso suína é um insumo amplamente utilizado na produção de rações para animais como aves, peixes, suínos, crustáceos e até pets. Por ser mais palatável e econômica, a alternativa substitui fontes inorgânicas de cálcio e fósforo. 

Essa farinha é constituída principalmente por vísceras, ossos e partes cárneas de suínos, sendo um produto semi-desengordurado, triturado, em pó, que resulta do cozimento da matéria-prima suína. 

Como destaca o site da ABRA, ao manter uma fábrica de ração com esse tipo de insumo, gerado através da planta de reciclagem animal, os frigoríficos garantem custos menores de formulação e excelentes características nutricionais, que incluem cálcio, proteína, fósforo e gordura. 

Por meio dessa alternativa, é possível comercializar rações de altíssima palatabilidade ricas em aminoácidos essenciais e em minerais. Como se não bastasse, os produtos também são altamente seguros, livres de alergênicos ou de fatores antinutricionais. 

Além do baixo custo na formulação das rações, seu uso interno ou comercialização garante um saldo econômico ainda mais positivo, destacando a fábrica de ração como uma das alternativas mais vantajosas para os grandes frigoríficos!

2 Garanta a viabilidade do processo de abate

Não é exagero afirmar que todo o mercado de abate em larga escala não seria viável e nem possível sem as plantas de reciclagem animal.

Mesmo os frigoríficos que não lidam com esse tipo de operação precisam se preocupar com os restos de animais oriundos de suas atividades, direcionando-os a terceiros. 

Sem esse tipo de reaproveitamento, seria impossível lidar com os impactos ambientais e sanitários gerados por esse tipo de resíduo. 

As operações de abate e de reciclagem animal, portanto, sempre serão interdependentes. 

3 Mantenha a sustentabilidade de sua cadeia produtiva

No mesmo sentido do que foi descrito no item anterior, se não fosse a reciclagem animal, todos os restos seriam direcionados a aterros sanitários.

Além de ser uma operação cara e sem nenhum tipo de ganho, esse tipo de descarte ainda polui o ar, contamina o solo e transmite uma série de doenças para seres humanos e animais. 

Ao garantir a correta destinação dos resíduos de um frigorífico, a planta de reciclagem animal beneficia toda a sociedade. Mais que uma fonte de novas receitas, é um importante cuidado social e ambiental. 

4 Contribua com o desenvolvimento do mercado nacional

Segundo o site GZH Campo e Lavoura, só em 2018, foram processadas mais de 12,5 milhões de toneladas de resíduos animais no Brasil. 

O PIB só desse segmento chegou a R$ 8 bilhões no período, gerando emprego para aproximadamente 54 mil profissionais. 

Trata-se, portanto, de um mercado de extrema relevância para a economia nacional, que é fonte de importantes recursos e forte gerador de empregos.  

5 Aproveite ao máximo os insumos fornecidos por cada tipo de animal

Depois do abate de um animal e do aproveitamento de sua carne para fins comerciais considerados tradicionais, uma grande parcela de insumos seria desperdiçada se não fosse a reciclagem animal.

Muitos acreditam que os restos desse tipo de operação seriam relativamente pequenos, mas essa não é a realidade. 

Entre os resíduos por animais aproveitados em relação ao total de seu peso, 45% dos pescados são direcionados à reciclagem, 38% dos bovinos, 20% dos suínos e 24% das aves, segundo dados da ABRA

Você já sabia da importância de uma planta de reciclagem animal na fábrica de ração? Se ficou com alguma dúvida sobre o assunto ou quer solicitar um orçamento sem compromisso, clique abaixo!

Orçamento Planta de Reciclagem Animal

Diferenciais exclusivos que apenas nossos clientes possuem

Diferenciais exclusivos que apenas nossos clientes possuem

Um gestor industrial que deseja o melhor para o início dos seus processos sabe como é importante analisar com cautela as parcerias firmadas junto aos seus fornecedores, já que elas influenciam diretamente a qualidade final de seus produtos.

Além do prestígio que a destaca no cenário nacional e internacional, a Fimaco acumula uma série de diferenciais que a tornam a melhor escolha para os clientes que prezam por tradição, inovação e excelência nos seus equipamentos.

Descubra, a seguir, quais os fatores que a tornam uma excelente opção em seu mercado de atuação e quais os diferenciais exclusivos que seus clientes possuem!

Por que optar pela Fimaco?

Nós da Fimaco oferecemos soluções completas, integradas e inovadoras na transformação e no armazenamento de combustíveis e produtos em energia.

Com base em relações sólidas e sustentáveis com nossos clientes, exportamos soluções tecnológicas para diversos países da América Latina, que contribuem para a base de excelência que hoje nos posiciona como referência no setor.

Entre os princípios que norteiam as atividades e nos tornam destaque nos segmentos de tanques industriais, reciclagem animal, energia e biomassa, estão os valores de:

  • Integridade, que diz respeito ao compromisso contínuo de praticar um relacionamento positivo, honesto e confiável junto aos parceiros
  • Criatividade e inovação, que representam os desafios diários dos gestores em prol da manutenção da melhoria contínua
  • Responsabilidade, que demonstra o foco na excelência, meio para que a eficácia pessoal e de equipe tragam sempre os resultados esperados
  • Consciência, que destaca o comprometimento com os melhores padrões possíveis de qualidade e segurança, a fim de garantir um trabalho sempre livre de erros.

Com uma história que teve início em 1970 na cidade de Esperanza, Santa Fé, Argentina, mantemos o foco na qualidade e na responsabilidade com nossos parceiros, aliando sempre a tradição com o que há de mais inovador na área.

Reafirmando o compromisso com o público interno e externo, mantemos um severo padrão de melhoria contínua, desenvolvendo estratégias para a manutenção da cultura de qualidade que é refletida em nossos produtos.

Quais os diferenciais exclusivos que só nossos clientes possuem?

Colaboradores da Fimaco

Mais que o histórico e os compromissos que nos reafirmam como a melhor opção para o início dos seus processos industriais, ainda dispomos de alguns diferenciais exclusivos que nos tornam ainda mais vantajosos para nossos clientes!

Entre os diferenciais exclusivos que só os nossos clientes possuem, estão pontos como:

Integração entre o departamento comercial e de engenharia

Por meio de um padrão organizacional que integra as equipes de engenharia no mesmo ambiente em que a equipe comercial, nossos profissionais conseguem realizar um atendimento com foco integral nas demandas e necessidades de nossos clientes.

Dessa maneira, a execução de cada projeto é feita com os melhores níveis de inovação e qualidade possíveis, através de um atendimento alinhado com a execução e pautado no melhor padrão orçamentário, de assistência técnica e pós-venda.

De acordo com o consultor do Frigorífico Gessner, Murilo, ao optarem pela instalação de uma planta de reciclagem animal da Fimaco, um ponto diferencial notado foi a conexão entre os times de engenharia e vendas.

“Quero aproveitar para elogiar toda a parte comercial e de engenharia da Fimaco. […] Normalmente o comercial e as engenharias não são integradas, e na Fimaco não foi assim. A gente tem só a elogiar, tudo que foi tratado comercialmente está acontecendo também na parte de engenharia. ”

Acesso online a todo o projeto e aos testes antes da entrega

Ao contrário de outras empresas do mesmo ramo, que só permitem que os clientes atestem o padrão acordado no orçamento após a execução dos projetos, nós oferecemos acesso online a todas as etapas, bem como, aos testes padrões.

Isso permite que os próprios clientes possam verificar a qualidade das obras, tendo ainda mais tranquilidade em relação à entrega e liberdade para realizar eventuais adequações, em uma fase que elas sejam mais fáceis e menos onerosas.

Essa vantagem ainda elimina as barreiras físicas que eventualmente gastam o tempo e o dinheiro dos gestores que precisam se deslocar para conferir a execução dos projetos e os seus testes de qualidade, que assim podem ser conferidos online.

Como se não bastasse, isso ainda diminui os impasses burocráticos durante as conferências realizadas pelas equipes internas e gerenciais, que passam a ter uma fonte integrada e atualizada de informações em qualquer dispositivo móvel ou desktop.

Mais de 40 anos de experiência no mercado

Só uma empresa que já está há 4 décadas promovendo inovação e investindo no desenvolvimento de novas tecnologias é capaz de atingir um nível excepcional de qualidade nas soluções que entrega e de satisfação nas parcerias que firma.

Com seu comprometimento e expertise, a Fimaco rapidamente conquistou a posição de líder no mercado argentino, o que a alavancou em todo o cenário latino americano, onde coleciona cada vez mais parceiros e destaque nos países em que atua.

Quem investe nos tanques industriais, soluções de reciclagem animal ou energia e biomassa da empresa, acumula a excelência, além da certeza e da tranquilidade, de quem há 40 anos preserva parcerias de grande relevância e sucesso.

Entre os produtos desenvolvidos pela Fimaco ao longo de sua história, destacam-se soluções específicas para os segmentos:

  • De tanques industriais, que atendem às fases de produção, tratamento, transporte, refino e distribuição, além de inventários e reservas para indústrias químicas, cosméticas, alimentícias, farmacêuticas e petrolíferas
  • Plantas de reciclagem animal, que é indispensável para as indústrias alimentícias garantirem um melhor destino aos resíduos animais
  • Energia térmica, por meio de caldeiras, soluções de secagem, plantas inteiras de geração e pátios de biomassa, que incluem sistemas completos para recepção, processamento, classificação, manuseio e armazenagem de todo tipo de biomassa.

E você, precisa de alguns desses processos na sua indústria? Quer desfrutar dos diferenciais exclusivos que só a Fimaco tem? Então entre em contato agora mesmo com a nossa equipe e descubra a solução que mais se encaixa para sua empresa!

Solicitar orçamento

Reciclagem animal movimenta cerca de R$ 7 bilhões em produtos

Reciclagem animal movimenta cerca de R$ 7 bilhões em produtos

Desconhecida por grande parte dos brasileiros, a indústria de reciclagem animal é uma gigante que movimenta em torno de R$ 7,9 bilhões no país todos os anos. 

Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira de Reciclagem Animal junto de outros números relevantes sobre a influência do setor.

A seguir, saiba mais sobre o alcance do mercado de reciclagem animal no Brasil, como é feita a sua regulamentação e qual a sua importância para a cadeia de produção da carne e para o meio ambiente.  

Qual o tamanho e a relevância do mercado brasileiro de reciclagem animal?

Quando falamos sobre reciclagem, é comum pensarmos imediatamente em itens como o plástico, alumínio, vidro, entre outros semelhantes. O que poucos sabem é que também existe toda uma cadeia de reaproveitamento dedicada aos restos animais utilizados nas indústrias alimentícias e frigoríficos.

Conforme mencionamos ao início do artigo, são quase R$ 8 bilhões movimentados todos os anos. São 12,4 milhões de toneladas de matéria crua processadas anualmente, responsáveis pela obtenção de mais de 5,3 milhões de toneladas de gorduras e farinhas.

Em relação a esses produtos, inclusive, o Brasil ocupa a 12ª posição entre os principais exportadores!

Os principais destinos são, respectivamente, Vietnã, Bangladesh e Chile, que juntos representam quase 70% de toda a gordura e farinha de origem animal exportadas. 86% dessas exportações são de farinhas de carne e ossos, que são utilizadas principalmente para a fabricação de rações para animais.

São mais de 55 mil empregos diretos gerados em território brasileiro por conta da reciclagem animal, que hoje é feita em 334 indústrias que se dedicam a ela.

Dessas, 233 se caracterizam por empresas associadas diretamente aos frigoríficos ou abatedouros para o reaproveitamento dos subprodutos. As outras 111, por sua vez, são empresas com atividades independentes.

Quais os principais produtos obtidos por meio desse processo?

Os principais produtos obtidos pela indústria através da reciclagem animal incluem incontáveis itens de uso recorrente entre a população, como fertilizantes, rações para animais, detergentes, sabonetes, cosméticos, pneus, biodiesel, entre outros.

As matérias-primas utilizadas para a sua obtenção são partes de animais não consumidas pelas pessoas, como penas, ossos, sangue, aparas, vísceras, etc.

Nos frigoríficos e abatedouros ou nas próprias indústrias independentes do setor, equipamentos especiais cozinham os resíduos e carcaças em temperaturas e tempos específicos, de acordo com o subproduto pretendido.

Os sebos e gorduras que resultam do processo geralmente são base para produtos nas indústrias de limpeza, cosmética, higiene e de combustíveis.

As proteínas pesadas, por sua vez, são processadas até que se tornem farinhas, que são utilizadas em rações para suínos, aves, peixes e pets por serem ricas em proteínas, fósforo e cálcio.

Como é feita a regulamentação do setor?

As matérias-primas mencionadas no item anterior precisam necessariamente ser obtidas em locais com a devida fiscalização dos órgãos públicos e sob rastreamento da origem ao seu destino.

O principal órgão regulamentador de empresas que manipulam e elaboram itens de origem vegetal e animal é a Diretoria de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal e Animal, que pertence à Secretaria de Agricultura.

Durante todos os processos de abate, um fiscal deve estar presente para realizar inspeção. Esse fiscal deve ser habilitado para a função e possuir formação em medicina veterinária.

Os subprodutos que posteriormente serão destinados à reciclagem animal precisam respeitar esse processo de fiscalização, em que as boas práticas são verificadas não apenas em relação à qualidade, mas também ao bem-estar animal.

O mesmo fiscal atua na inspeção ante mortem, em que as condições dos animais são checadas para garantir que não existam doenças ou lesões que impeçam ou alterem as condições de abate, e post mortem.

No segundo caso, são verificadas vísceras, carcaças e demais matérias-primas originárias do abate. É nessa fase que é determinado o que é descartado e o que pode ser reciclado.

Por que a reciclagem animal também é importante para o meio ambiente?

Indispensáveis na agroindústria, os processos de reciclagem animal são justamente aqueles que garantem a viabilidade e a sustentabilidade de toda a cadeia de produção de carnes.

A prática é totalmente sustentável e contribui para que bactérias e vírus que poderiam se proliferar em grandes volumes de descartes sejam controlados, evitando doenças.

Como se não bastasse, a reciclagem de penas, ossos, sangue e carcaças ainda contribui para a manutenção do meio ambiente que não receberá esses resíduos sólidos em seus ecossistemas.

Para se ter uma ideia, a quantidade de subprodutos obtidos dos abates e reciclados seriam suficientes para encher todo o estádio do Maracanã duas vezes ao ano!

É preciso levar em consideração também que a decomposição da carcaça de uma vaca é capaz de liberar, sozinha, uma média de 1,2 toneladas de gás carbônico na atmosfera – processo que é inexistente quando há a reciclagem.

Sendo assim, mais que evitar volumes indesejados de restos mortais de animais no ambiente e evitar a proliferação de patologias, a reciclagem animal também contribui para combater a ação do efeito estufa!

Como acertar na hora de investir nesse tipo de solução para sua indústria ou frigorífico?

Referência no mercado desde 1970, o Grupo FIMACO foi fundado na Argentina e hoje exporta soluções de alta tecnologia para diversos países latinos americanos.

Entre suas linhas de produtos, estão as plantas de reciclagem animal que efetuam o processamento de subprodutos de animais nas indústrias. Dentro deste segmento oferecemos modelos de plantas para o processamento de aves, sangue, bovinos, peixes, camarão, suínos, secagem de banana e suínos com pelos.

Os processos de reciclagem disponíveis são os úmidos, secos e em baixas temperaturas, por meio de equipamentos como aerocondensador, prensas, resfriadores, trituradores, secadores, hidrolizador, acuocondensador, entre outros.

Ficou interessado em nossas soluções? Quer o melhor padrão de atendimento, tecnologia e assistência para os seus processos de reciclagem animal? Entre em contato com a nossa equipe para tirar suas dúvidas ou solicite um orçamento clicando abaixo!Solicitar orçamento


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0