Escolha uma Página

Em frigoríficos de médio ou grande porte, é viável e até mesmo recomendado contar com uma fábrica de ração própria, uma vez que ela garante que toda a cadeia seja nutrida de maneira mais prática, econômica e sustentável, desde a criação até o abate dos animais. 

Nesse sentido, a aquisição de uma planta de reciclagem animal é indispensável em termos financeiros e de sustentabilidade, já que ela determina os melhores parâmetros para que os restos sejam reaproveitados de maneira segura e correta.  

A seguir, entenda a importância desse tipo de operação e descubra quais são os seus 5 principais benefícios! Continue a leitura!

Qual a importância da reciclagem animal?

Após comercializar as carnes consideradas nobres junto aos consumidores, os frigoríficos precisam lidar com uma série de sobras oriundas de suas atividades de abate e separação. 

Ossos, gorduras, vísceras, carcaças e penas são alguns exemplos desses subprodutos que, se não reaproveitados, podem representar grandes desperdícios e até causar danos ao meio ambiente.

Como eles só podem ser descartados ou manuseados sob uma série de parâmetros rigorosos, a reciclagem animal serve justamente para que a sua manipulação seja a mais correta e vantajosa possível. 

Entre os produtos que voltam ao mercado a partir dessas matérias-primas, que inicialmente seriam inutilizadas, estão insumos como farinha de carne, de ossos e de sangue, gorduras diversas, óleos, colágeno e até gelatina. 

Como mencionamos anteriormente, além de gerar receita ao comercializar restos animais com empresas especializadas em sua reciclagem, os frigoríficos podem contar com uma operação própria para essa finalidade. 

A produção de rações é uma das atividades mais comuns entre os grandes frigoríficos nesse sentido, já que elas podem servir para retroalimentar as criações internas ou ainda serem comercializadas para terceiros, especialmente no segmento pet. 

Com a importância desse tipo de atividade em mente, especialmente voltada à fábrica de ração, confira quais são as suas principais vantagens no próximo item! 

Quais os benefícios desse tipo de cuidado?

Agora que você já sabe quais são os fatores que tornam a reciclagem animal tão importante para os frigoríficos – e para o mercado como um todo – fique por dentro de ainda mais detalhes que atestam os benefícios desse tipo de operação:

1 Tenha os equipamentos adequados para a fabricação de ração

A farinha de carne e osso suína é um insumo amplamente utilizado na produção de rações para animais como aves, peixes, suínos, crustáceos e até pets. Por ser mais palatável e econômica, a alternativa substitui fontes inorgânicas de cálcio e fósforo. 

Essa farinha é constituída principalmente por vísceras, ossos e partes cárneas de suínos, sendo um produto semi-desengordurado, triturado, em pó, que resulta do cozimento da matéria-prima suína. 

Como destaca o site da ABRA, ao manter uma fábrica de ração com esse tipo de insumo, gerado através da planta de reciclagem animal, os frigoríficos garantem custos menores de formulação e excelentes características nutricionais, que incluem cálcio, proteína, fósforo e gordura. 

Por meio dessa alternativa, é possível comercializar rações de altíssima palatabilidade ricas em aminoácidos essenciais e em minerais. Como se não bastasse, os produtos também são altamente seguros, livres de alergênicos ou de fatores antinutricionais. 

Além do baixo custo na formulação das rações, seu uso interno ou comercialização garante um saldo econômico ainda mais positivo, destacando a fábrica de ração como uma das alternativas mais vantajosas para os grandes frigoríficos!

2 Garanta a viabilidade do processo de abate

Não é exagero afirmar que todo o mercado de abate em larga escala não seria viável e nem possível sem as plantas de reciclagem animal.

Mesmo os frigoríficos que não lidam com esse tipo de operação precisam se preocupar com os restos de animais oriundos de suas atividades, direcionando-os a terceiros. 

Sem esse tipo de reaproveitamento, seria impossível lidar com os impactos ambientais e sanitários gerados por esse tipo de resíduo. 

As operações de abate e de reciclagem animal, portanto, sempre serão interdependentes. 

3 Mantenha a sustentabilidade de sua cadeia produtiva

No mesmo sentido do que foi descrito no item anterior, se não fosse a reciclagem animal, todos os restos seriam direcionados a aterros sanitários.

Além de ser uma operação cara e sem nenhum tipo de ganho, esse tipo de descarte ainda polui o ar, contamina o solo e transmite uma série de doenças para seres humanos e animais. 

Ao garantir a correta destinação dos resíduos de um frigorífico, a planta de reciclagem animal beneficia toda a sociedade. Mais que uma fonte de novas receitas, é um importante cuidado social e ambiental. 

4 Contribua com o desenvolvimento do mercado nacional

Segundo o site GZH Campo e Lavoura, só em 2018, foram processadas mais de 12,5 milhões de toneladas de resíduos animais no Brasil. 

O PIB só desse segmento chegou a R$ 8 bilhões no período, gerando emprego para aproximadamente 54 mil profissionais. 

Trata-se, portanto, de um mercado de extrema relevância para a economia nacional, que é fonte de importantes recursos e forte gerador de empregos.  

5 Aproveite ao máximo os insumos fornecidos por cada tipo de animal

Depois do abate de um animal e do aproveitamento de sua carne para fins comerciais considerados tradicionais, uma grande parcela de insumos seria desperdiçada se não fosse a reciclagem animal.

Muitos acreditam que os restos desse tipo de operação seriam relativamente pequenos, mas essa não é a realidade. 

Entre os resíduos por animais aproveitados em relação ao total de seu peso, 45% dos pescados são direcionados à reciclagem, 38% dos bovinos, 20% dos suínos e 24% das aves, segundo dados da ABRA

Você já sabia da importância de uma planta de reciclagem animal na fábrica de ração? Se ficou com alguma dúvida sobre o assunto ou quer solicitar um orçamento sem compromisso, clique abaixo!

Orçamento Planta de Reciclagem Animal