Escolha uma Página

Geralmente destinados ao armazenamento de líquidos, os tanques industriais são indispensáveis para a produção, tratamento, transporte, refino, distribuição, inventários e reservas de resíduos.

Além do seu papel importantíssimo para a preservação ambiental e suas vantagens econômicas para as indústrias, esse tipo de equipamento é também fundamental para garantir alinhamento às exigências previstas em lei.

A seguir, entenda qual é a importância do respeito aos principais requisitos que regem o setor, o que versam as principais normas técnicas e legais da área e o que são as API e suas principais aplicações!

Qual a importância do respeito aos requisitos mínimos para a instalação de tanques industriais?

Qualquer atividade industrial gera resíduos e efluentes que, por sua natureza física, química e biológica, afetam diretamente a qualidade da água e do solo que eventualmente entram em contato com eles, gerando sua poluição.

É justamente esse fator que torna o armazenamento adequado em tanques industriais tão importante, bem como, correta quantificação e caracterização desses despojos, de modo a garantir que eles tenham o tratamento e destino adequados.

Em situações em que o tratamento não possa ser feito dentro das próprias indústrias, é necessário que os resíduos sejam encaminhados para empresas destinadas a essa finalidade, de modo a gerar os menores impactos ambientais possíveis.

Ao garantir o armazenamento correto, os negócios não só agregam mais agilidade à coleta dos rejeitos, como também, a segurança da sua manipulação, a redução de desperdícios, além de economia no transporte, graças ao planejamento dos volumes.

Muito além do alinhamento às questões ambientais, está o ganho de produtividade nas operações internas, já que o tratamento de resíduos pode gerar subprodutos que podem ser explorados comercialmente.

Como se não bastasse, esse tipo de cuidado também evita multas, uma vez que o uso de tanques industriais está submetido a uma série de normas específicas. Saiba mais sobre elas no item a seguir.

O que dizem as normas técnicas e legais sobre o tema?

O armazenamento de produtos químicos, alimentícios, farmacêuticos e petrolíferos exige a aprovação do Poder Público.

Dentre as situações previstas, estão as licenças ambientais para itens potencialmente poluidores e a aprovação do Corpo de Bombeiros vinculados ao Estado em que a indústria está localizada.

Além disso, também existem produtos controlados pelo Exército ou Polícia Federal, que exigem licenciamento dos mesmos, bem como, pela Agência Nacional de Petróleo, como é o caso do gás natural e do próprio petróleo.

Existem também normas e portarias que, em seu escopo, também versam sobre os tanques industriais. As principais delas são:

Portaria MINTER 124/80

Trata-se de uma portaria criada para tratar sobre a localização de indústrias potencialmente poluidoras, que visa a contenção de líquidos que possam atingir sistemas hídricos.

Dentre as 11 obrigações previstas no instrumento, é o segundo artigo que aborda os tanques industriais:

II – Todo depósito projetado ou construído acima do nível do solo, para receber líquidos potencialmente poluentes, deverá ser protegido, dentro das necessárias normas de segurança devendo ser construídos, para tanto, tanques, amuradas, silos subterrâneos, barreiras ou outros dispositivos de contenção, com a capacidade e a finalidade de receber e guardar os derrames de líquidos poluentes, provenientes dos processos produtivos ou de armazenagem.

Norma Regulamentadora 20

É uma NR que trata sobre segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis. Especificamente sobre os tanques, a norma aborda os seguintes pontos nos itens:

20.5. Projeto da Instalação

20.5.1. As instalações para extração, produção, armazenamento, transferência, manuseio e manipulação de inflamáveis e líquidos combustíveis devem ser projetadas considerando os aspectos de segurança, saúde e meio ambiente que impactem sobre a integridade física dos trabalhadores previstos nas Normas Regulamentadoras, normas técnicas nacionais e, na ausência ou omissão destas, nas normas internacionais, convenções e acordos coletivos, bem como nas demais regulamentações pertinentes em vigor.

20.5.2.2 No projeto, devem ser observadas as distâncias de segurança entre instalações, edificações, tanques, máquinas, equipamentos, áreas de movimentação e fluxo, vias de circulação interna, bem como dos limites da propriedade em relação às áreas circunvizinhas e vias públicas, estabelecidas em normas técnicas nacionais.

Norma Técnica 17505

A NBR 17505, do item 1 ao item 7, versa sobre o Armazenamento de Líquidos Inflamáveis.

Entre os principais temas abordados estão questões como o armazenamento em tanques, sistemas de tubulações, requisitos para instalações e até mesmo parâmetros para tanques portáteis.

Além das questões legais mencionadas até aqui, existem também parâmetros de organizações internacionais que estabelecem as principais práticas do setor de tanques industriais.

Dentre as associações mais ativas e respeitadas na área, que garante alinhamento internacional às indústrias, está a American Petroleum Institute, que visa melhorar a eficiência construtiva dos tanques e o custo-benefício de suas operações.

Como as normas API se destacam nesse cenário?

Apesar das diretrizes API serem dos Estados Unidos, o Brasil e outros países utilizam seus parâmetros de inspeção, manutenção e reparos para garantir um gerenciamento completo e adequado dos tanques industriais. As principais delas são:

  • API 650, que regula o design, soldagem, inspeções e instalação dos tanques industriais, geralmente para óleo, gasolina, produtos químicos em geral e armazenamento de água
  • API 12F, destinada principalmente para serviços petrolíferos, também traz as características para a fabricação dos tanques que armazenam líquidos
  • API 620, que traz os padrões para os projetos de tanques de aço soldados, desde sua concepção até a construção. É voltada para tanques de armazenamento de fluidos de baixa pressão
  • API 651, que versa sobre a Proteção Catódica de Tanques de Armazenamento de Petróleo de Superfície
  • API 652, que rege Tanques de Armazenamento de Petróleo de Superfície Abastada
  • API 653, que trata sobre a Inspeção, Reparo, Alteração e Reconstrução de Tanques
  • API 2015, que determina os padrões de Entrada e Limpeza de Tanques de Armazenamento de Petróleo, Planejamento e Gerenciamento da Entrada de Tanques desde o Descomissionamento até o Recomissionamento
  • API 2016, sobre Diretrizes e Procedimentos para Entrada e Limpeza de Tanques de Armazenamento de Petróleo na inspeção e manutenção
  • API 2350, que é sobre a proteção contra transbordamento de tanques de armazenamento em instalações petrolíferas
  • API 2550, sobre método de medição e calibração de tanques cilíndricos verticais
  • API 2000, que versa sobre os padrões de tanques de armazenamento atmosférico e de baixa pressão
  • API 520, sobre o dimensionamento, seleção e instalação de dispositivos de alívio de pressão em refinarias para mudanças na operação e serviço de tanques
  • API 2610, sobre o Projeto, Construção, Operação, Manutenção e Inspeção de terminais e Instalações de tanques na gestão.

E então?

Você viu que falamos sobre a importância de atender aos requisitos mínimos para efetuar a instalação de tanques industriais e o que dizem as normas técnicas e leis sobre o tema. E ainda, como as normas API se destacam neste cenário.

É essencial que se você tem interesse em adquirir um tanque industrial para o seu negócio, que você não só se aprofunde mais no assunto para entender quais quesitos precisam ser atendidos, como também, para optar por um fornecedor de qualidade.

Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato conosco! Se desejar, clique abaixo e faça o download gratuito do infográfico que elaboramos sobre os diferentes modelos de tanques industriais e suas aplicações!Download infográfico Conheça os diferentes modelos de tanques industriais